Medidor de Umidade Condutiva.png

O Módulo de Sinal Analógico UP1000 lê o sinal digital da sonda (SC3000, SC3000L e SA1000), realiza o tratamento matemático e gera um sinal de corrente (4-20 mA) proporcional a umidade.

O equipamento de medição e controle de água permite um controle preciso, em tempo real, da quantidade de água presente no material e proporciona automação da correção da quantidade de água.
Isso faz do Sensor de Umidade um importante aliado no controle da qualidade do produto final, aumentando a confiabilidade, a repetitividade e reduzindo erros e perdas do processo produtivo.

O Módulo de Sinal Analógico UP 1000 permite interfaceamento com a CLP mestre do equipamento principal enviando sinal analógico de 4 a 20 mA ou no padrão Modbus. 

TECNOLOGIAS PARA CONTROLE DO VOLUME DE ÁGUA

Relação água/cimento influencia o desempenho da mistura e é fundamental para evitar patologias estruturais e aumentar a durabilidade das estruturas.

A água é um elemento fundamental para o desempenho do concreto.

 

Quando adicionada em quantidade menor do que a necessária, a trabalhabilidade é comprometida, dificultando os processos de lançamento e adensamento e gerando falhas de concretagem. Por outro lado, quando acrescida em excesso, põe em risco a resistência mecânica do produto final. Vale lembrar que a resistência do concreto depende diretamente do fator água/cimento (a/c). Quanto menor for este fator, maior tende a ser a resistência.​

Os problemas causados por falta de controle na dosagem de água são imensos. “Segregação, exsudação, patologias superficiais, fissuras, além de baixa resistência mecânica são muito comuns quando se adiciona volume suplementar de água nos concretos”, diz o engenheiro Flávio Renato Pereira Capuruço, sócio-diretor da Beton Engenharia e Consultoria. 

Ele lembra que, além dessas manifestações patológicas, concretos produzidos com água em demasia tendem a ser mais porosos e permeáveis, prejudicando a durabilidade das estruturas.

Favicon condutiva.gif

No canteiro, é imprescindível que haja rigor na medição do volume de água adicionada à betoneira. As quantidades devem ser exatamente as previstas no traço. Além disso, é fundamental o uso de medidas padronizadas. Em obras de pequeno porte, nas quais o concreto é produzido manualmente, um balde ou proveta graduada podem ser utilizados.

 

Obras de maior porte ou complexidade, no entanto, exigem equipamentos mais precisos.

Um exemplo nesse sentido são as sondas equipadas com sensores, que podem ser fixadas no fundo ou nas pás dos misturadores. Com esse tipo de tecnologia é possível realizar o monitoramento da adição de água em tempo real, o que contribui para melhor controle da qualidade do produto final.

Além da medição da água adicionada, há outros fatores que interferem no teor do líquido presente na mistura do concreto. Entre eles, destaca-se o teor de umidade dos agregados miúdos (areia ou pó de pedra por exemplo) e dos graúdos (brita e seixo por exemplo), que também precisa ser controlado.

Misturador: 

Medição e controle de adição de água/aditivo no processo de mistura de insumos

Aplicações:
Produção de massa de concreto para blocos e pavers

Equipamentos:
SC3000/CC4000

Aplicações:
Produção de massa de concreto em sistemas totalmente automatizados

OUTRAS APLICAÇÕES: 
BENEFICIAMENTO DE AREIA DE FUNDIÇÃO E FABRICAÇÃO DE RAÇÃO ANIMAL.

 

PARA SABER MAIS SOBRE MEDIÇÃO E CONTROLE DE ÁGUA

Telefone: (19) 3032.1751 (19) 3888.2738
E-mail: condutiva@condutiva.com.br

Rua 03, n° 84 – Parque das Indústrias Bairro Betel. Paulínia / SP | CEP 13148-378

Medidor.png